Live Evil

BEHOLDER FEST

Praça da Moça - Diadema (SP), 18 de dezembro de 2011

Cerca de 10 mil pessoas se reuniram na Praça da Moça, no centro de Diadema, para prestigiar o “Beholder Fest”, evento que reuniu grupos ainda pouco conhecidos do grande público e nomes consagrados da música pesada brasileira. O que parecia só festa começou com um problema bem significativo: o atraso de quase quatro horas para o início. Marcado para começar às 12h, o primeiro grupo só subiu ao palco às 15h50. Segundo informações oficiais da produção, o atraso ocorreu devido à demora da vistoria necessária por parte do Corpo de Bombeiros de Diadema. Para piorar, uma forte chuva caiu sobre o local.

Foi debaixo dessa chuva que a banda Icktus subiu ao palco, quase quatro horas após o horário previsto. O temporal espantou alguns, mas boa parte do público que estava no local permaneceu para conferir e agitar com o show da banda local. Com músicas diretas e pesadas, o grupo faz um som interessante, mas peca – ops! – justamente pelo tratamento simplório dos temas cristãos que eles abordam. Mas foi um bom início que já animou os que enfrentaram o presente de São Pedro.

Na sequência – e sem chuva – subiu ao palco o This Grace Found, de São Jose dos Campos/SP. Bem mais pesado, cheio de groove e com influências de Machine Head e Lamb of God, a banda tocou faixas do primeiro EP, que está disponível para download no site oficial (www.thisgracefound.com).

Depois foi a vez da Rainha Plebe, com seu Rock Alternativo com letras em português. Como a banda também é da cidade, muitas pessoas à beira do palco cantavam suas músicas. A alternância entre os vocais de Juliana Bastos e Danilo de França funcionam muito bem.

O litoral paulista esteve representado pela banda Rygel, de Santos, com um som bem trabalhado e influências de Prog e Power Metal. Certamente ótima surpresa para os presentes aficionados desses estilos e que ainda não conheciam o grupo. A banda também aproveitou o evento para mostrar ao público seu novo videoclipe, Just One. Na página da banda no Facebook é possível baixar essa e outras músicas.

Seguindo a linha do Metal mais tradicional, subiu ao palco a banda Eyes of Beholder, que conta com o guitarrista e produtor Eric Lentini, idealizador do festival, daí o nome “Beholder Fest”. Destaque para a boa presença de palco do vocalista Eric Bruce. Devido ao atraso, o Retturn quase teve seu show cancelado. Mas, no último instante, os músicos subiram ao palco e agitaram o público com seu som na linha Thrash/Groove anos 90 e influência de Sepultura. A banda se apresentou com uma formação provisória, incluindo o baterista Rodrigo Oliveira, do Korzus, já que alguns integrantes da formação original estão fora do país. Aliás, em breve os músicos que fizerem esse show devem anunciar um novo projeto.

A noite começava a chegar quando o Hangar iniciou seu show com The Infallible Emperor, Hastiness e Your Skin And Bones. Andre Leite foi uma feliz escolha para o posto de vocalista e sua postura no palco lembra um pouco o mestre Ronnie James Dio. A animação e o prazer por estar no palco são fatores perceptíveis nos rostos dos músicos durante a apresentação e isso, certamente, contagia a platéia. Vale citar a simpatia, principalmente de Edu Martinez e Fabio Laguna, atendendo aos fãs antes do show. Aquiles Priester só apareceu mesmo na hora de subir ao palco.

Colhendo os frutos do excelente Discipline Of Hate, o Korzus começou a apresentação com a faixa-título do novo disco seguida por Raise Your Soul. Um problema na guitarra de Heros Trench fez com que a banda tocasse essas músicas sem o guitarrista, que ficou visivelmente irritado. Com tudo resolvido, seguiram faixas recentes e antigas, como Truth, Internally e Correria.

Como era de se esperar, foi durante o show do Korzus que a plateia atingiu o ápice da loucura, já que o próprio estilo do grupo propicia isso. Sob o comando de Marcello Pompeu, a multidão se dividiu em duas partes, deixando o centro da praça livre, para logo depois se tornar um gigantesco pandemônio quando ambos os lados correram para o centro do círculo.

Para encerrar a noite, os Raimundos agitaram a galera com músicas que – queira você ou não – marcaram o Rock nacional nos anos 90. Esporrei na Manivela, Andar na Pedra, Mulher de Fases e a mais recente Jaws fizeram a galera pular e gastar as últimas energias.

Excelente iniciativa do Eric Lentini, ótimo trabalho dos envolvidos e das bandas e, principalmente, memorável participação dos fãs que mostraram que há sim um público sedento por música.

 

Recomendamos Para Você

Veja Também

Close
Close