Live Evil

CJ RAMONE

Hangar 110 - São Paulo/SP, 05 de julho de 2013

Menos de um ano atrás, CJ Ramone, eterno baixista dos Ramones, lançava seu mais recente disco solo em São Paulo, no palco do mesmo Hangar 110. A tour “Reconquista” passou novamente pelo Brasil e, pelo menos por aqui, com casa igualmente cheia. Desta vez, a abertura foi com a polêmica volta do Garotos. A banda vive uma batalha de ex e atuais integrantes batendo boca pelas redes sociais, trocando acusações. E por mais que esse show tenha sido achincalhado virtualmente, muita gente foi conferir qual é a dessa (nova?) reunião.

Além de Sukata e Caverna, respectivamente baixista e baterista, Tio Denis na guitarra e Gildo “Gildão” Constantino (ex-Pátria Armada)  no vocal completam a formação atual. Depois da abertura com “Johnny”, Sukata leu um discurso escrito por eles, que voltam pela primeira ao palco depois da separação e nova alcunha. Nele, disse que estão sem como se pronunciar já que a página oficial foi tomada pelo antigo vocalista e sustenta a versão de a banda é “apolítica e não podia mais dar suporte para sustentação de egos”. “O Garotos é nascido e criado na graxa e na fumaça. Vamos para segunda fase”. Dito isso, o repertório foi o clássico do Garotos Podres com músicas como “Desaparecidos”, “Rock de subúrbio”, “Anarquia Oi” e “Verme”.

A postura do novo vocal lembra muito a do Mao sem, obviamente, o mesmo sarcasmo, rouquidão e sujeira que davam o destaque para o show. A banda, até por razões compreensíveis, está desentrosada e se apresentou com uma postura até um pouco desconfiada, para não constrangida de encarar o público, até por não saber como ia ser essa recepção, talvez. A banalizada “Papai Noel, velho batuta” foi uma das últimas do set.

Com um “Oi, tudo bem?” em português e totalmente à vontade de rever o público paulistano, CJ Ramone abriu o show com “Judy is a punk” seguida de “Blizkrieg Bop”. Com pouca variação do set em comparação à apresentação do ano passado (e quem tem sido praticamente o mesmo durante essa tour), a maioria foi de clássicos dos Ramones como “Psycho Therapy”, “Rockaway Beach”, “Endless Vacation” e “Strenght to endure”. Já “I wanna be your boyfriend” foi dedicada para ‘all the chicas’ da plateia.

Do álbum “Reconquista” tocaram “What we gonna do now?”, “Ghost ring”, a baladinha “You’re the only one”, “Aloha Oe”, além de “Three Angels”, feita em homenagem à Joey, Johnny e Dee Dee.  O tradicional “Hey ho, let´s go” e “CJ, CJ” entoados pela galera, antecedeu o bis. Mas antes dos clássicos “Today your Love, tomorrow the world”, “California sun” e “R.A.M.O.N.E.S” (Motörhead), CJ pediu que a galera cantasse o “Parabéns pra você” para o produtor Cacá Prates que fazia aniversário e foi responsável pelo retorno da banda ao Brasil.

CJ encerrou o show agradecendo ao público e dizendo “Yeah, Ramones forever”. Por mais que a apresentação tenha novidades e ele mesmo se mantém ativo produzindo material novo, a frase resume tudo que público e banda mais querem: manter o legado vivo e vibrante. Para sempre e até o próximo reencontro de ambos em solo nacional.

Set list – CJ Ramone:
Judy Is A Punk
Blitzkrieg Bop
Cretin Hop
What We Gonna Do Now?
Beat on the Brat
Listen To My Heart
She’s the One
Ghost Ring
Rockaway Beach
Danny Says
Strength To Endure
You’re the Only One
Pshyco Therapy
Endless Vacation
The Crusher
Aloha Oe
Teenage Lobotomy
I Wanna Be Your Boyfriend
Three Angels
Commando
53rd & 3rd
Do You Wanna Dance
Pinhead
Havana Affair
Today Your Love, Tomorrow The World
California Sun
R.A.M.O.N.E.S. (Motörhed Cover)

 

Recomendamos Para Você

Veja Também

Close
Close