Live Evil

II DARKNESS AND HATE FEST

HORNA + Torqverem + Agouro + Mighty Goat Obscenity Fofinho Rock Bar - São Paulo/SP, 21 de outubro de 2011

Com a vinda de ótimas bandas de Black Metal por aqui, eis que foi a vez de recebermos os finlandeses do Horna, mais um grande nome da cena extrema europeia, para o “II Darkness And Hate Festival”. O evento, que ocorreu no último dia 21 de outubro no tradicional Fofinho Rock Bar, ainda contou com a participação de algumas bandas mais importantes do cenário paulistano.

Com 40 minutos de atraso, o primeiro a subir no palco foi o Mighty Goat Obscenity, grupo de Guarulhos (SP) que mostrou seu ‘Raw Black Metal’ com influências de Blashemy. Apresentando o novo vocalista, Imperator Flagelum Christus, os guitarristas Adeptus Mysteriis Occultus e Caliev Black Messiah, Satanarex Filium (bateria) e Sir Noctu Funebris (baixo) executaram faixas de seu recente trabalho, Kosmo Satan Sovereing, com uma presença de palco fria mas, ao mesmo tempo, agradando os poucos presentes que já estavam dentro da casa.

O próximo a subir foi o aguardado Agouro, formado por Venom Agourath (guitarra e vocal), Vultur Mortiis (guitarra e teclado), Cout Noctulius (baixo) e Mallus Peior Pessimus (bateria). Os paulistanos abriram seu set com Satanic Triumph, faixa de seu ‘debut’, Infernal Pride.

Os problemas na aparelhagem dificultaram, mas não atrapalharam a apresentação da banda, que manteve-se forte até mesmo na hora em que a guitarra de Venom Agourath começou a falhar na execução de Nocturnal Pest, mas o músico optou por se concentrar somente no vocal. Mesmo assim, o Agouro fez um grande apresentação e mostrou um Black Metal de qualidade e uma brutalidade incrível.

Em meio de cabeças de porco pelo palco e em uma marcha fúnebre intitulada Exército de Barathrvm, entrou em ação a horda Torqverem, formada por Necroviceral (guitarra), Iser (baixo) e Janvs Necrokramer (bateria).

Promovendo seu recém-lançado álbum de estreia, Vber Crvciatvs, o grupo mandou um poderoso e cadenciado Black Metal, na linha de bandas como Nehemah e lembrado até o Mayhem na época do vocalista Dead. O set trouxe ainda um cover dos norte-americanos do Absu, The Come Of War, que se mostrou uma escolha acertada. O encerramento do show veio com Opvs Infernii, uma de suas melhores composições.

Então, a banda mais aguardada da noite, Horna, entrou em cena com 20 minutos de atraso. Spellgoth (vocal), Infaction (guitarra), Vainaja (bateria), Qrake (baixo) e Shatraug (guitarra) abriram o show com Muinastein Alttarilta e Verilehto, ambas de seu mais recente trabalho de estúdio, Sanojesi Äärelle.

O set seguiu com uma performance de palco bem rude, com direito a cuspe no pessoal da linha de frente da pista e, ainda, com um momento bizarro quando Spellgoth tirou seu membro para fora e mandou ver um xixi em cima de uma cruz. O jogo de cena não agradou tanto o público, mas clássicos como Sword Of Darkness e Imperial Devastation foram bem recebidos.

O show durou aproximadamente uma hora, sendo encerrado com Black Metal Sodomy, na qual Spellgoth bebeu vinho e, em seguida, colocou o dedo na garganta para induzir o vômito. Os músicos foram deixando o palco e muitas pessoas ainda ficaram na expectativa de que ainda poderiam apresentar mais músicas, mas aquele havia mesmo sido o encerramento do primeiro show da turnê “Muinaisten Altarilla Tour 2011 – Brazil”, que teve diversas outras datas por cidades brasileiras e se encerrará no dia 4 de novembro, no Rio de Janeiro.

Sites relacionados:
www.horna666.com
www.torqverem.com
www.myspace.com/agouro
www.myspace.com/mightygoatobscenity
www.fofinhorockbar.com.br

 

Recomendamos Para Você

Veja Também

Close
Close