Live EvilRoadie News

METAL DA MORTE FEST – Osasco devastada pelo encontro de 5 veteranos da brutalidade…

Mineiro Rock Bar - 25/08/2018 - Osasco/SP

Ontem, dia 25 de agosto, a cidade de Osasco recebeu cinco nomes de peso em um festival de extremíssimo Death Metal. “Metal da Morte Fest” foi um evento memorável com grandes apresentações e algumas delas de tirar o fôlego. Ao chegar no local do evento “Mineiro Rock Bar”, me deparei com o público notoriamente ansiosos para verem as apresentações e de fato não se arrependeram de estar lá, pois as bandas literalmente devastaram o lugar.

Como mencionei acima a respeito do público, este foi um público pequeno pra um evento deste porte, foi um encontro de CINCO IMPORTANTÍSSIMAS BANDAS BRASILEIRAS. Ouso dizer que só mesmo o público fiel que apoia de verdade o underground brasileiro estavam lá. Uma pena, pois, foi uma belíssima apresentação e que contou com presença de um velho aliado na cena extrema nacional, o Max Kolesne, que estava lá prestigiando o evento.

Chaoslace, Foto por: Divulgação

Por volta das 22:00 a banda que inicia o evento é o Chaoslace, que entrou cheio de ódio e violência no palco. Executou seus hinos de guerra com muita precisão, uma banda que vale a pena ver e dessa vez não foi diferente, pois notamos a garra e paixão pelo que fazem. A brutalidade exprimida pelo Chaoslace, assim como sua performance ao vivo é de tirar o fôlego. A primeira música executada foi a violentíssima Disciple Of Blasphemy God, que logo seguiu com “Blasphemy”, “Destroying The Catholic Epidemy”, “Manifesto Against The Pedophile Lords” e mais músicas que compõem o debut álbum da banda “Inhumane Terror Cult” lançado este ano pela Obskure Chaos Distro.

Genocídio, Foto por: Eden Lozano

A segunda banda a entrar no palco foram os veteranos do Genocídio que fizeram um show muito bom. Banda iniciada em 1985, com seus 33 anos de carreira e muita experiência em shows, fizeram uma apresentação à altura de sua história. Iniciaram o show com uma Intro e em seguida “Requiescat In Pace” e “Under Heaven None” de seu novo álbum, sendo o oitavo disco. Sua performance no palco foi destruidora, e, a energia era realmente contagiante. Genocídio é uma banda que nos impressiona a cada apresentação. E além das faixas citadas acima o Genocídio nos trouxe doze músicas que foram uma viagem entre os álbuns mais antigos e os mais novos. E também houve uma ótima homenagem ao Sarcófago com o cover de Black Vomit. Foi uma apresentação pra ficar em nossas memórias.

Pentacrostic, Foto por: Eden Lozano

Agora é hora de falar dos donos da casa, sim, uma banda veterana de Osasco que conquistou o mundo. Estou falando do grande Pentacrostic. A banda veio com tanta energia que levantou de vez o público. E o Marcelo Sanctum estava inspirado nessa noite, tocou e agitou muito com o público que já estava incendiado. Eles começam o show com um clássico de seu segundo álbum, “The Giants Of Nordic Flames” é uma musica maravilhosa e apostando mais uma vez no segundo álbum eles nos trazem “Cult Of Illusion” que aí foi a deixa para arrebatar a todos nessa noite insana. E para os fãs mais antigos que estavam ali esperando outro clássico, eles atacam com “Words In Corrosion” de seu debut álbum de 1992. Uma apresentação também que notávamos um certo nervosismo por parte da banda, algo não parecia estar legal entre eles. Mas mesmo assim apresentaram com muita competência adquirida em seus 29 anos de carreira um ótimo show. E em uma de suas guitarras agora está o Fábio Jhasko, …isso ele mesmo…, que fez parte do grande Sarcófago. Banda a qual tinha sido homenageado pelo Genocídio e que dessa vez foi também homenageado pelo Pentacrostic e com um ex-membro do Sarcófago na guitarra. A música escolhida foi justamente um clássico do álbum Laws Of Scourge, “Midnight Queen” que incendiou ainda mais o público que ecoou o seu refrão nas vozes de todos que estavam presentes, foi emocionante. Nunca me esquecerei desta noite.

Havok 666, Foto por: Eden Lozano

Depois do público já ter incendiado com o Pentracrostic e quase colocar o lugar abaixo, vem uma dupla que decretou o caos absoluto no lugar, a sua apresentação foi uma sentença de morte aos fracos. O Felipe Wrecker e o André Brutaller atacaram Osasco com seu Death Metal forjado no fogo do inferno. Foi uma apresentação que notadamente todos estavam estupefatos de ver uma banda com apenas dois membros arrebentando tudo e que não sentíamos falta de mais nenhum integrante. Estou falando do poderoso Havok 666, que à propósito, esteve a pouco tempo em Cuiabá ao lado do Funeratus e o violento Kromorth. Os dois músicos que compõem essa máquina destruidora são dois músicos exímios e que nos deixam boquiabertos pelo domínio e pela destreza que esses demônios têm em seus instrumentos. Eles entraram no palco e não mostrando nenhuma piedade atacaram com um panzer “Apostasy Of Disciple Of Messiah”… esmagando todos que estavam ali, e para continuar o massacre vem “Scars Of Imposed Law” ambos de seu mais recente álbum Sodomized By Divine Order. Apresentando um set-list brutal de seis musicas o Havok 666 mostrou que com determinação e foco no que acredita tudo é possível. E como mencionei, eles colocaram a casa a baixo numa explosão demoníaca e blasfemadora.

Funeratus, Foto por: Eden Lozano

Depois da devastação dos demônios vindo da cidade de Salto/SP, vem uma horda maligna para acabar de pulverizar o que ainda restava daquele local, oriundos da cidade de Mococa, interior de São Paulo e formado em 1993 eles tem uma história memorável no underground nacional e mundial. O importantíssimo Funeratus para fechar a noite. E vou te falar em verdade… caótico e destruidor, fez um show impecável que encheu de orgulho as almas impuras que ali estavam assistindo. Com seu Death Metal esmagador e seus vocais ecoado hinos de guerra e ódio fez Osasco em cinzas. Foi uma apresentação nefasta, Tocaram musicas de todos os seus álbuns e quando tocaram “Echos In Eternity”, “Storm Of Vengeance” e “Miserable Mortals” o público foi ao ápice do delírio, e que logo eles mandaram “Accept The Death” que foi muito bem recebido pelo público.

Espero muito que venham outros eventos como este e que a cena extrema esteja cada dia mais forte. E o publico precisa estar presente  nestes eventos para sobrevivência de tudo isso. Parabenizo todas as bandas presentes e que fizeram dessa noite um marco na história. Força e honra sempre!!!! …And the fucking Death Metal never ending…

Recomendamos Para Você

Veja Também

Close
Close