Live Evil

PETER MURPHY

Carioca Club - São Paulo (SP), 14 de agosto de 2014

Bauhaus foi uma das mais importantes escolas de arte alemã, ativa entre 1919 e 1933. É também o nome de uma das mais seminais bandas inglesas de Rock do final dos anos 1970 e começo dos 80. Seja de qual das duas estivermos falando, o assunto será o mesmo: arte. Algumas vezes elas se tornam apenas um símbolo de uma época. Em outras, se mantém atuais e vigorosas. O vocalista Peter Murphy provou, em uma tipicamente “inglesa/paulistanaengaroada” quarta-feira, que sua arte faz parte do segundo time. Com um pequeno atraso, um vídeo teaser do próximo álbum solo de Murphy, “Lion”, com lançamento previsto para o começo de 2014 e produzido de Youth (baixista do Killing Joke), foi acompanhando com empolgação pela casa cheia. Acompanhado dos eficientes Mark GeminiThwaite (guitarra), Emilio “Zef” China (baixo) e Nick Lucero (bateria), Mr. Moonlight sobe ao palco para o começo hipnotizante com “King Volcano”. Estava comprovado que, mais que um show, testemunharíamos uma verdadeira cerimônia.

Último show da turnê que celebra os 35 anos do Bauhaus, Murphy preparou um set list apenas (ou quase) com músicas do grupo. E elas vieram em uma sequência maravilhosa com “Kingdom’s Come”, “Double Dare” e “In The Flat Filed”. A plateia apenas se manifestava ao fim de cada música. O encantamento era tamanho que muitos só conseguiam apreciar cada clássico sendo emendando atrás do outro, com todos os arranjos originais mantidos de forma impecável (bem diferente da proposta do The Sisters Of Mercy, por exemplo). Murphy dominava o palco do Carioca Club com sua performance corporal característica. Interagia com o público, fazia piadas e falava insistentemente com sua equipe. Tudo, porém, em um clima de total descontração. Roadies eram chamados para frente do palco e “bulinados”, ou davam cambalhotas para acertar todos os detalhes dos equipamentos. Enquanto isso, mais clássicos eram despejados, praticamente sem intervalos ao público. “God In An Alcove”, “Boys”, “Silent Hedges” e “Endless Summer Of The Dammed”, a única mais recente, mas igualmente bem recepcionada.

O classudo vocalista não se limitava a soltar a voz, mesmo reclamando de uma certa rouquidão. Tocou violão, guitarra, sintetizadores, teclado e a famosa melódica. Um dos melhores momentos veio com a sequência de “Spy In The Cab”, “A Strange Kind Of Love” (da carreira solo de Murphy) e uma versão estonteante de “Bela Lugosi’s Dead”. Não havia muito tempo para respirar, pois outra sequência inesquecível veio com “Kick In The Eye”, “The Passion Of Lovers” (que contou com alguns errinhos de execução, sem perder o charme), “Stigmata Martyr” e o final com “Dark Entries”.

Uma rápida saída de cena e o público ainda em êxtase viu um bis que começou com “Hollow Hills” e a muito aclamada “She’s In Parties”, com seu famoso bridge cantado por todos os presentes. Foi aí que a noite, que já havia se tornado inesquecível, virou histórica. Murphy disse que não daria sequência ao show caso “Wayne” não subisse ao palco para cantar a próxima música com ele. Muitos já o haviam visto na plateia e, após alguns minutos de espera, finalmente chega ao palco Wayne Hussey, ex-membro do The Sisters Of Mercy e fundador de outro grupo seminal inglês, o The Mission. Mandaram os covers de “Telegram Sam” (T-Rex) e “ZiggyStardust” (David Bowie), ambos regravados pelo Bauhaus. A descontração entre os dois vocalistas tornou esse momento mágico para todos os fãs do chamado “Gothic Rock”.

Não havia mais nada a pedir e o final veio com a belíssima “Subway”, da carreira solo de Murphy, na qual ele aproveitou para agradecer cada membro de sua equipe e fazer a promessa de voltar em breve. Toda uma geração de fãs de Post-Punk, Dark, Gothic e Rock inglês que fizeram uma cena totalmente independente em São Paulo no final dos anos 80 e 90 estavam mais do que homenageados. Saíramda “cerimônia” com a sensação de um saudosismo agradável, mas também de que o futuro ainda é Bauhaus. Pura arte.

Set List:
King Volcano
Kingdom’s Coming
Double Dare
In the Flat Field
God in an Alcove
Boys
Silent Hedges
Endless Summer of the Damned
Spy in the Cab
A Strange Kind of Love
Bela Lugosi’s Dead
Kick in the Eye
The Passion of Lovers
StigmataMartyr
DarkEntries
Hollow Hills
She’s in Parties
Telegram Sam
Ziggy Stardust
Subway

 

Recomendamos Para Você

Veja Também

Close
Close