Live Evil

RATOS DE PORÃO + Dead Fish e Leite Paterno

Cine Jóia - São Paulo (SP), 09 de Março de 2014

Com o objetivo de oferecer entretenimento aos que não conseguem se entusiasmar com o espírito do Carnaval, a SP Música realizou uma festa com a presença de bandas que tinham motivos para celebrações. O Ratos De Porão, com os trinta anos de “Crucificados Pelo Sistema”, e o Dead Fish, celebrando o aniversário de dez anos de “Zero e Um”. Juntaram-se à festa a banda Leite Paterno e Thiago, DJ da rádio 89.

O primeiro a se apresentar foi o Leite Paterno, formado por Saint Roig (guitarra e vocal), Felipe Perles (baixo), Guilherme Leite (guitarra) e Eduardo Sé (bateria). A sonoridade da banda beira o Stoner Metal, mas com uma influência bem forte de Punk Rock. Já as letras são bem humoradas e tratam de assuntos, digamos assim, do cotidiano – explorados de uma forma que algumas pessoas considerariam perturbadora. Destaque para “Pílula do Dia Seguinte”, “Surfão De Merda” – segundo Roig, “todo mundo tem aquele amigo folgado metido a surfista” –, “Ejaculação Precoce”, “Mamãe Se Chama Jorge” e para o excelente cover de “Inner-Self” do Sepultura.

O Dead Fish, que hoje conta com Rodrigo Lima (vocal), Alyand (baixo), Marcos Melloni (bateria) e Rick Mastria (guitarra) entrou em cena com Rodrigo já dizendo que iriam tocar “Zero E Um'” na íntegra. Então os riffs da guitarra anunciaram a primeira faixa, “A Urgência”, enquanto o vocalista pulava e chutava o ar enquanto cantava os versos. O set seguiu a ordem do álbum e o público se empolgou e os “crowd surfing” começaram a se tornar frequentes. O set seguiu e Rodrigo pediu que o ‘mosh’ se abrisse para “Siga”, emendada com “Tudo”, encerrando a execução do álbum na íntegra. O vocalista também falou sobre o quanto ele e sua banda se sentiam honrados em tocar na festa de 30 anos de “Crucificados Pelo Sistema” – segundo ele, “um álbum que marcou sua vida quando ele era moleque e andava de skate.” Para finalizar, vieram “Autonomia”, “Venceremos”, “Mulheres Negras”, “Paz Verde” e um medley para “Afasia” e “Sonho Médio”.

Ao final do show o público se mostrava feliz e cansado, enquanto Thiago DJ seguia com seu set que contava com clássicos do Punk, Metal e Hardcore americano. João Gordo (vocal), Mingau (guitarra), Jabá (baixo) e Jão (assumindo as baquetas para esse show em especial) entraram em cena com a missão de empolgar novamente o público. Como todos sabem que o R.D.P. é a maior banda do estilo no país, eles tiraram de letra. João Gordo apenas anunciou em alto e bom som: “De 1983, ‘Crucificados Pelo Sistema’!” Após a rápida contagem de Jão, a celebração teve início e a sequência destruidora e sem descanso seguiu a ordem do disco. Assim, vieram “Morrer”, “Caos” e “Guerra Desumana”. Só então João falou: “Ae, rapaziada! 30 anos de ‘Crucifa’ e estamos vivos ainda, quem diria? Está sendo uma puta festa graças a vocês que compareceram.”

O show seguiu com “Agressão/Repressão”, “Obrigado A Obedecer” e “Asas Da Vingança” que, segundo João Gordo, teve a letra inspirada em um Gibi do Thor. A próxima sequência matadora contou com “Que Vergonha”, “Poluição Atômica”, “Pobreza” e “FMI”. Gordo então comparou Jão ao baterista do Metallica que toda hora se levanta de sua bateria para interagir com o público e enxugar o suor. Então, o vocalista perguntou ao público qual a próxima música e os fãs mais fervorosos que estavam perto da grade responderam: “Só Pensa Em Matar”. Esta foi seguida de “Sistema De Protesto” e “Não Me Importo”, música que foi escrita por Gordo e Clemente (Inocentes) após uma balada. O set seguiu com “Periferia” e a faixa-título, “Crucificados Pelo Sistema”, que nunca havia sido tocada da forma original até este show comemorativo. Para finalizar a primeira parte veio “Corrupção” e então Gordo gritou: “Crucificados Pelo Sistema, caralho!”.

A banda deixou o palco por um breve momento e quando retornou, Jão foi ao microfone pela primeira vez para agradecer a todos pelos 30 anos de banda.  João Gordo entrou em cena mais uma vez para contar a história de quando entrou para o Ratos De Porão já era um fã da banda, pois circulava pela sua região uma fita K7 com algumas músicas deles. E foram justamente as músicas da tal fita que vieram a seguir: “Parasita”, “Vida Ruim”, “Realidades De Guerra” emendada com “Novo Vietnam”, “Anos 80”, “Não não” e “Destruição”. João então diz: “Querem Nos Governar Filhos Da Puta Do Caralho”, dando a deixa para a última música da noite, “Fim Á Aqueles Que Querem Nos Governar”.

João e os outros deixam o palco, enquanto Jão mais uma vez foi ao microfone agradecer os fãs (“O Ratos agradece a todos vocês de coração, muito obrigado por tudo”), encerrando um show, no mínimo, histórico para a banda e para os fãs que viram várias músicas que possivelmente nunca mais serão executadas ao vivo. Realmente, quem não gosta das festividades do Carnaval e estava procurando um lugar para extravasar a raiva contra essa data, certamente encontrou o lugar perfeito.

Ratos De Porão – Set list:
Morrer
Caos
Guerra Desumana
Agressão/Repressão
Obrigado A Obedecer
Asas Da Vingança
Que Vergonha
Poluição Atômica
Pobreza
FMI
Só Pensa Em Matar
Sistema De Protesto
Não Me Importo
Periferia
Crucificados Pelo Sistema
Corrupção
————————————-
BIS
————————————-
Parasita
Vida Ruim
Realidades De Guerra
Novo Vietnam
Anos 80
Não não
Destruição
Fim Á Aqueles Que Querem Nos Governar

 

Recomendamos Para Você

Veja Também

Close
  • HIM

Close