Roadie News

Scott Travis: Andy Sneap foi “a escolha óbvia” para o JUDAS PRIEST

O baterista do JUDAS PRIEST, Scott Travis disse que a banda conheceu o produtor Andy Sneap bem o suficiente durante as sessões de gravação de Firepower para que eles se sentissem confortáveis para pedir-lhe para substituir o guitarrista Glenn Tipton, que teve que se afastar das atividades de turnê em tempo integral devido ao seu diagnóstico com o Mal de Parkinson. Embora houvesse muitos potenciais talentos disponíveis, o fator decisivo para contratar Sneap foi a camaradagem da banda com o britânico de 49 anos, que além de seu impressionante currículo como produtor, foi guitarrista do britânico SABBAT e atualmente toca no HELL.

Em entrevista à ‘Bloodstock TV’ realizada antes do aparecimento do JUDAS PRIEST em 10 de agosto no festival Bloodstock Open Air deste ano, Travis e o guitarrista Richie Faulkner foram questionados se o JUDAS PRIEST tentou recriar elementos de seu som clássico em Firepower. “Eu não acho que foi uma busca consciente para recriar nada”, disse Richie. “Mas, eu acho que tem elementos que são um retorno à maneira antiga de fazer as coisas, como tocar juntos, ensaiar as músicas juntos, o que – eu acho que Scott vai poder confirmar – eu acredito que a banda não tenha feito desde Painkiller. Você entra em uma sala e ensaia. Fazia uns bons 30 anos que o JUDAS PRIEST não fazia isso. Elementos como esse são os mesmos de antes. Além disso, em relação à composição, eu acho que a banda está sempre tentando fazer algo novo ou melhor como escritores e músicos, como membros da banda e como uma banda. Eu não acho que isso tenha sido diferente em Firepower. Tudo está alinhado. Nós pegamos Tom Allom de volta como produtor, e Andy Sneap, obviamente, também como produtor. Eu não acho que houve qualquer tipo de objetivo de recriar nada do passado. Apenas o PRIEST fazendo o que PRIEST faz, e foi isso que realmente aconteceu. A equipe de produção capturou isso”.

Falando então sobre Andy Sneap, que tem substituído Tipton ao vivo desde o início da turnê mundial de Firepower em março – enquanto ex-guitarrista K.K. Downing tem repetidas vezes manifestado seu desejo de voltar ao JUDAS PRIESTTravis afirmou: “A principal coisa que as pessoas talvez não reconheçam, especialmente pessoas que não são músicos, é que estar um uma banda tem muito a ver com camaradagem e como você se dá bem com as pessoas”, disse o baterista. “Há um milhão de caras que podem tocar guitarra, bateria e baixo, mas existe uma camaradagem. Obviamente, quando fizemos o disco com o Andy, todo mundo o conheceu muito bem. Essa é outra razão pela qual ele foi uma escolha lógica”.

Firepower entrou para a Billboard 200 na posição número 5, a mais alta de toda a carreira do JUDAS PRIEST.

Edições avulsas, assinatura física e digital.

Conheça a nossa Roadie Crew Shop – acesse https://roadiecrew.com.br/roadie-shop

Recomendamos Para Você

Close