Live Evil

SEBASTIAN BACH

Carioca Club - São Paulo (SP), 22 de setembro de 2013

Quem tem mais de 30 anos talvez se lembre de uma propaganda de xampu lá dos anos 80 que a mulher dizia que a voz continua a mesma, mas os cabelos… Parafraseando o comercial, Sebastian Bach até mantém a juba em ordem, mas a voz está bem longe do auge, quando ainda estava no Skid Row. E não tem essa de problema de áudio do “Rock in Rio” só, não. Aliás, a desculpa preferida desta edição para os problemas vocais dos ‘frontman’. A apresentação de Sebastian e banda no Palco Sunset do festival, dias antes do show em São Paulo, já deu mostras do que o público poderia encontrar por aqui.

A primeira banda de abertura, Johnnybox, deixou o palco sob aplausos e com aprovação do público, que vibrou com versões de Guns N’Roses e cover do Stevie Wonder. Já a seguinte, M.O.D.I., só conseguiu boa receptividade no cover de “Mr. Crowley”. O set, no geral, não agitou o público e o vocalista queimou a oportunidade de divulgação falando entre as músicas e apresentando a banda em inglês. Desnecessário.

Apesar da euforia, principalmente do público feminino presente, com a volta de Tião (apelido carinhoso que SB ganhou por aqui) aos palcos paulistanos, essa não é a primeira vez que ele tocou por aqui este ano. Sebastian participou do show comemorativo dos dez anos da Kiss FM com o Big Noize, em julho. E se a potência já não é a mesma, o vocal esbanja simpatia e, veja só, fala em português com a galera mostrando que ainda sabe comandar a plateia como poucos. O set tem sido basicamente o que ele tem usado nas turnês mais recentes, mesclando sons próprios, como a faixa título do seu último álbum solo, “Kicking & Screaming” (2011), com sucessos consagrados do Skid Row. Convenhamos, é o que maioria do público vem mesmo pra curtir. Do Skid, abriram o show com a explosiva “Slave To The Grind”, seguida de hits como “18 and Life” e a balada “In a Darkened Room”.

Além de interagir o tempo todo com o público e brincar com a banda, Sebastian ainda sacaneou com o fato de estar tocando no mesmo dia que o desmantelado Bon Jovi estava se apresentando no Rock in Rio. Puxou um coro de “Fuck you, BJ”, logo depois amenizado dizendo que Jon é um grande cara. Para alguns, esse foi um dos pontos altos da noite.

Depois de “Monkey Business”, que encerrou a primeira parte do show, o bis teve mais de clássicos de sua ex-banda: “I Remember You” e “Youth Gone Wild” entre elas. Para o público que não foi ao Rio para ver e preferiu encarar o tempo chuvoso e frio da capital paulista, a frase craque que é craque ainda bate um bolão resume o show.  Se diversão é o que importa, Sebastian mostrou o que se procura e vale a pena ter ao investir uma grana no ingresso.

Set list:
Slave to the grind
Kicking & Screaming
Dirty Power
Here I am
Big Guns
(Love is) a bitchslap
Stuck inside
Piece of mind
18 and life
American metalhead
In a darkened room
Monkey business
Bis:
Tunnelvision
I remember you
Youth gone wild

 

Recomendamos Para Você

Close